duv-idoso-faixa.jpg
duv-idoso-logo.png

PATROCÍNIO

nestle-health-science_footer.png

Depressão em Idosos




A depressão não faz parte do processo de envelhecimento normal. É um transtorno que interfere na vida diária, na capacidade de realizar as atividades do dia a dia, dormir, se relacionar com outras pessoas, comer e aproveitar a vida. É causada por uma combinação de fatores genéticos, biológicos, ambientais e psicológicos e que pode acometer o jovem, adulto ou a pessoa idosa e merece ser tratada.


A tristeza é uma emoção comum que todas as pessoas sentem ao longo da vida. Reagir com tristeza a notícias ruins ou quando algo não dá certo em sua vida como planejado, é esperado. O desânimo ou perda de prazer em momentos específicos, também pode ser é comum. Mas, quando esses sintomas são persistentes, podem indicar um problema de saúde mental como a depressão.


Além disso, a depressão nos idosos, nem sempre se manifesta com quadros chorosos ou isolamento. Pode apresentar outros sintomas, como irritabilidade por qualquer motivo, dores pelo corpo sem causa aparente ou sem diagnóstico, desânimo, fadiga ou perda de energia, sentimento de fracasso, pessimismo, alteração do apetite, distúrbio do sono, agitação ou lentidão, capacidade diminuída de pensar com dificuldade para se concentrar ou com muita indecisão e pensamento freqüente de morte.


Quando a depressão não é tratada, pode levar a sérias conseqüências como diminuição de nossa capacidade e independência, piora da memória, má qualidade de vida e no pior dos casos, a depressão pode levar ao suicídio.


O que você pode fazer quando acha que está se sentindo para baixo ou deprimido?


• Busque conversar com alguém de sua confiança sobre seus sentimentos.

• Procure ajuda. Fale com um médico ou profissional da equipe de saúde.

• Mantendo contato com familiares e amigos. Rede de suporte é muito importante.

• Pratique exercícios físicos regularmente, mesmo que seja uma caminhada.

• Mantenha hábitos alimentares e de sono regulares.

• Evite ou restrinja a ingestão de álcool e drogas ilícitas. Podem ser escapes traiçoeiros.

• Continue fazendo coisas que você sempre gostou, mesmo quando não está com vontade.

• Esteja atento aos pensamentos negativos persistentes e à autocrítica e tente substituí-los por pensamentos positivos. Valorize suas conquistas, mesmo que elas sejam simples.


Apesar dos estigmas em relação a doença é importante procurar ajuda profissional existem vários tratamentos medicamentosos e psicológicos eficazes para depressão.

A tristeza persistente não faz parte do processo natural de envelhecimento! Cuide-se bem!

Fonte: https://www.paho.org/pt/topicos/depressao



APOIO

logo-abg-branco.png
logo-sbgg.png
logo-ashoka-branco.png
logo-acirmesp-branco.png