duv-idoso-faixa.jpg
duv-idoso-logo.png

PATROCÍNIO

nestle-health-science_footer.png

Vacinas recomendadas pelo Programa Nacional de Imunização/SUS



Ao longo do processo natural de envelhecimento, ocorrem algumas alterações no sistema imunológico do indivíduo mais velho, o que torna as pessoas idosas mais suscetíveis ao surgimento de algumas doenças infectocontagiosas. ⠀


Por isso, é tão importante a vacinação, pois ela está diretamente relacionada à redução dessas doenças e das descompensações que elas podem causar, como: internações e mortes por doenças cardíacas, cerebrovasculares e pneumonia, por exemplo.


Além da campanha de vacinação da gripe para idosos, existem outras vacinas recomendadas pelo Programa Nacional de Imunização/SUS para quem tem 60 anos ou mais. Confira abaixo! 😉


• Hepatite B

3 doses - de acordo com a situação vacinal.

 Febre Amarela

1 dose- se nunca tiver sido vacinado.

• Dupla adulto (previne difteria e tétano)

Reforço a cada 10 anos.


• Pneumocócica 23 Valente (previne pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo)

1 dose - é indicada para grupos específicos, dependendo da condição clínica.


• CoronaVac (contra Covid-19)

2 doses - a segunda dose deve ser tomada entre 20 a 28 dias.


• AstraZeneca/Oxford (contra Covid-19)

2 doses- a segunda dose em três meses.


Existem também vacinas disponíveis para a população 60+ que são disponibilizadas apenas por clínicas privadas. Confira abaixo! 😉


 Herpes zóster

1 dose - de acordo com a situação clínica.


• Pneumocócicas (VPC13) e (VPP23) - VPC13

1 dose, seguida de 1 dose de VPP23 seis a 12 meses depois, e uma segunda dose de VPP23 cinco anos após a primeira.


Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 60 anos, está recomendada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.


 Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto (difteria, tétano e coqueluche) – dTpa ou dTpa-VIP

Reforço a cada 10 anos.


• Hepatite A (tomada após avaliação sorológica ou em situações de exposição ou surtos)

2 doses - Segunda dose em seis meses.


• Meningocócicas conjugadas ACWY/C

1 dose é indicada para grupos específicos, dependendo da situação epidemiológica (surtos e viagens para áreas de risco).


• Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola)

Na população idosa, 1 dose dependendo da condição epidemiológica (situações de risco aumentado).


Ficou com dúvida sobre o tema? Mande sua pergunta para gente.

APOIO

logo-abg-branco.png
logo-sbgg.png
logo-ashoka-branco.png
logo-acirmesp-branco.png