duv-idoso-faixa.jpg
duv-idoso-logo.png

PATROCÍNIO

nestle-health-science_footer.png

Como os alimentos contribuem para uma longevidade mais saudável e a prevenção de doenças crônicas



Se você é idoso ou cuidador, confira aqui algumas dicas que podem ajudar na organização de uma boa alimentação:


1) Rotina Alimentar

Apesar da mudança de rotina que todas as famílias estão vivendo, é muito importante manter o hábito de fazer as principais refeições - café da manhã, almoço e jantar - e a manter, sempre que possível, o mesmo horário de cada uma delas.


2) Dê preferência para alimentos integrais

Os alimentos como arroz, aveia, milho, batata, abóbora, mandioca e pão são importantes fontes de energia e, por isso, devem ser os principais ingredientes das refeições dos idosos. Melhor ainda se forem consumidos nas formas integrais. Eles possuem carboidratos, fibras, vitaminas e minerais, especialmente os cereais integrais. A principal vantagem é que esses alimentos são versáteis e possuem preparo e cozimento rápidos. Além disso, quando combinados com o feijão ou outra leguminosa, eles são uma excelente fonte de proteína de qualidade.


3) Descasque mais e desembale menos

Produtos ultraprocessados possuem baixo valor nutricional, além de serem fontes de calorias excessivas. Isso se deve às quantidades elevadas de açúcar, gordura e sal, que contribuem para o ganho excessivo de peso e agravamento de diferentes condições crônicas, como diabetes e hipertensão. Opte por frutas, verduras e legumes, que possuem importantes propriedades nutricionais, como ferro, vitaminas e cálcio, por exemplo. Uma dica é preferir hortaliças e frutas da estação, pois é nesse período que elas estão mais nutritivas e baratas. O consumo desses alimentos contribui para diminuir o risco de várias doenças, além de colaborar para o funcionamento adequado do intestino.


4) Arroz e feijão

A combinação mais brasileira de todas é completa, nutritiva e a base de uma alimentação saudável também para os idosos. Opte pela combinação para o almoço e jantar.


5) A importância das proteínas e leites ou derivados

Leite e derivados são ricos em cálcio, que ajuda no fortalecimento dos ossos dos idosos. Já as carnes, as aves, os peixes e os ovos são ricos em proteínas e minerais. Dando destaque para os ovos pela boa durabilidade e elevado teor nutricional.


6) Hidratação

A hidratação é fundamental para a manutenção da saúde e recuperação, em caso de doença. Portanto, fique atento ao consumo diário de água dos idosos, principalmente em dias quentes. Para quem não possui restrições médicas, a recomendação é de 30 mL/Kg de peso ao longo do dia.


7) Cuidado com óleo, gordura, sal e açúcar!

O consumo excessivo de sal e de açúcar pode agravar condições crônicas, como hipertensão, problemas cardiovasculares e diabetes, além de comprometer a saúde e o bem-estar. Vale lembrar que o agravamento dessas doenças se torna ainda mais crítico no contexto da pandemia. Para diminuir o consumo, invista em temperos naturais como cebola, alho e salsinha.


8) Reforce os cuidados com a higiene

Faça a higienização correta de todos os alimentos antes de guardar e consumi-los. Para higienizar frutas, verduras e legumes, utilize a dica abaixo:

- Água sanitária (sem alvejante e sem perfume) com 2,5% de hipoclorito de sódio - 1 colher de sopa para cada litro de água.


9) Atenção aos rótulos e embalagens

É por meio deles que descobrimos se um alimento tem excesso de gordura, açúcar e sódio. Leia sempre a lista de ingredientes para identificar os ultraprocessados, que devem ter seu consumo evitado.


10) Suplementos

Consulte sempre seu médico ou nutricionista para a indicação do suplemento adequado, pois isso depende de seu estado geral, das doenças e de seu momento de vida.

APOIO

logo-abg-branco.png
logo-sbgg.png
logo-ashoka-branco.png
logo-acirmesp-branco.png