duv-idoso-faixa.jpg
duv-idoso-logo.png

PATROCÍNIO

nestle-health-science_footer.png

Pesquisa revela os desafios de ser cuidador no Brasil




A pesquisa Cuidadores do Brasil realizada pela Veja Saúde e o Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL), revelou o perfil e os desafios de ser cuidador no Brasil.


O estudo foi realizado pela internet, contou com a entrevista de 2.047 cuidadores familiares e 487 profissionais de todas as regiões do Brasil, revelando os desafios do dia a dia de quem exerce a atividade, que com o envelhecimento populacional, ganha cada vez mais relevância.


O trabalho de cuidador de idosos se apresenta como uma área promissora, diante do número crescente de idosos, porém enfrenta desafios com a informalidade, por ainda não ser uma profissão regulamentada.


Os dados mais relevantes do estudo apontaram que estamos diante de uma geração de pessoas idosas que cuidam de outra pessoa idosa. Seis em cada 10 cuidadores familiares têm pelo menos 50 anos e 30% estão na casa dos 60 ou mais. 90% desses cuidadores são mulheres, um quarto das pessoas sob cuidado, apresentam idade avançada e a presença de doenças neurodegenerativas, que exigem mais apoio para realização das atividades básicas de vida diária.


A pesquisa também revelou que 90% dos cuidadores familiares relatam que tiveram que assumir esse papel por serem o parente mais próximo da pessoa sob cuidado ou não dispor de condição financeira para arcar com o custo de um profissional (mesmo que 80% dos cuidadores não tenha curso na área da saúde).


Outro ponto importante é que 40% das pessoas ouvidas revelaram que a sua atividade (cuidador) é totalmente desvalorizada no Brasil, não se sentem apoiadas e um terço não tem sequer com quem revezar essa tarefa. Com essa sobrecarga, 46% dos cuidadores familiares já pensaram em renunciar às atividades, porém apenas 3% o fizeram. Além disso, os dados do estudo apontam que o impacto e a sobrecarga emocional de quem cuida é grande, tendo em vista que 73% dos cuidadores familiares e 48% dos cuidadores profissionais relatam sofrer de stress e apresentam queixas como insônia e dores nas costas.


Apesar dos desafios, sobrecargas e deveres diários do cuidar, a palavra “gratidão” foi a mais lembrada pelos entrevistados para descrever sua função. Com a enorme responsabilidade e a extensa jornada de trabalho, é preciso que a sociedade reconheça as necessidades de quem cuida, para que as pessoas cuidadoras de idosos deixem de sofrer com os impactos físicos e emocionais dentro de uma jornada de trabalho desgastante.


Caso você seja cuidador de uma pessoa idosa ou de um ente querido, participe da Cuidador de Confiança no Facebook.


Reconhecemos a importância dos grupos de apoio para as pessoas cuidadoras de idosos e com esse objetivo construímos uma rede de apoio virtual.


Apoiamos o cuidador em sua capacitação profissional e no seu dia a dia de trabalho. Baseados no perfil e na necessidade da pessoa idosa sob cuidado, disponibilizamos conteúdo técnico em vídeo e texto, para o aprimoramento de quem cuida.


Estamos sempre abertos para o diálogo e apoio emocional.


Juntos, unidos, cuidando de quem cuida.



Fontes:

https://ladoaladopelavida.org.br/nossas-publicacoes/

https://www.facebook.com/groups/comunidadecuidadordeconfianca/


APOIO

logo-abg-branco.png
logo-sbgg.png
logo-ashoka-branco.png
logo-acirmesp-branco.png