duv-idoso-faixa.jpg
duv-idoso-logo.png

PATROCÍNIO

nestle-health-science_footer.png

Dez alimentos que não podem faltar no cardápio dos idosos


O processo de envelhecimento traz consigo alguns desafios, uma vez que a estrutura corporal vai enfraquecendo e sofrendo alterações ao longo dos anos. Dessa forma, uma alimentação equilibrada pode fazer uma enorme diferença para suprir as novas necessidades do organismo, assim como ajudar a população mais velha a se manter ativa e saudável.


Pensando nisso, listamos a seguir 10 grupos de alimentos que não podem faltar na alimentação dos idosos:


1. Arroz, mandioca e mandioquinha salsa: são excelentes fontes de energia para o organismo e para a manutenção das funções vitais;


2. Carnes em geral ou proteínas vegetais (tofu, leguminosas): agem na manutenção da massa muscular, algo fundamental para o bem-estar dos idosos.


3. Aveia: considerada um grão integral, é fonte de fibras e, por isso, auxilia no bom funcionamento intestinal. Quando consumida na forma de farelo, também auxilia no controle da glicose e do colesterol presente no sangue.


4. Leite, queijo e iogurtes: são fontes de cálcio, um importante nutriente que beneficia a saúde dos ossos, diminuindo os riscos de fraturas (um problema comum nessa faixa etária);


5. Laranja, limão, acerola e abacaxi: por serem fontes de vitamina C, contribuem para manter um sistema imunológico adequado, evitando e diminuindo o risco do desenvolvimento de quadros como resfriados e alergias;


6. Atum, sardinha e salmão: por serem fontes de vitamina D, são alimentos essenciais na alimentação do idoso, permitindo que o cálcio seja melhor absorvido pelo organismo. Também auxiliam no sistema imunológico;


7. Feijão (todos os tipos): são importantes na prevenção de anemia por deficiência de ferro, pois são ricos nesse nutriente.


8. Banana: é um alimento que fornece potássio, um mineral importante para o bom funcionamento da musculatura em geral (inclusive prevenindo episódios de câimbras) e do coração.


9. Oleaginosas (castanhas, nozes, avelã) : por serem fontes de minerais como o zinco e selênio, atuam diminuindo os danos celulares e retardando os efeitos do processo de envelhecimento, como por exemplo, a desaceleração do desempenho cognitivo;


10. Linhaça: fonte de ômega 3, contribui para evitar doenças cardiovasculares, tão frequentes na população mais velha;


Por fim, vale sempre lembrar que para que a alimentação seja verdadeiramente saudável e funcional, ela precisa ser variada, colorida e equilibrada em nutrientes, assim como a ingestão de líquidos deve ser frequente e suficiente.


Além disso, é importante levar em consideração o aspecto prático, como por exemplo, inserindo alimentos vegetais cozidos na dieta para facilitar a mastigação. Afinal, fazer as refeições com prazer também contribui para o nosso bem-estar!


Ficou com dúvida sobre o tema? Mande sua pergunta para gente.

APOIO

logo-abg-branco.png
logo-sbgg.png
logo-ashoka-branco.png
logo-acirmesp-branco.png