duv-idoso-faixa.jpg
duv-idoso-logo.png

PATROCÍNIO

nestle-health-science_footer.png

Infecção urinária em idosos



De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, a infecção urinária é o tipo de infecção mais frequente em idosos.

“No idoso, geralmente não há febre nem sintomas urinários. A infecção se manifesta de uma forma muito inespecífica, por exemplo, com sonolência, confusão mental, diminuição do apetite. São sintomas mais atípicos e, por isso, o diagnóstico é mais difícil”, explica a Dra. Ana Cristina Speranza, médica geriatra e secretária-geral da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG).

Estima-se que a condição acomete 20% das mulheres, já que a uretra da mulher é mais curta que a do homem, facilitando a passagem de bactérias para a região. E 10% dos homens acima de 65 anos. Após os 80, esta prevalência praticamente dobra para o sexo masculino, aproximando-se da incidência no feminino.


Pessoas com diabetes não controlada também têm risco aumentado de apresentar infecção urinária, devido às alterações causadas pelas altas taxas de açúcar no organismo que caracterizam a doença. Nos homens depois dos 50 anos, o crescimento da próstata e a consequente retenção de urina na bexiga também podem aumentar o risco de infecção.


Além disso, pessoas acamadas, que têm incontinência urinária e utilizam fraldas, também estão mais propensas a desenvolver esse tipo de infecção.


Lembrem-se da importância da hidratação e fiquem atentos com as alterações, quando algo está diferente do quadro rotineiro.


Caso persistam os sintomas, procure atendimento médico.


Fontes:

https://sbgg.org.br/wp-content/uploads/2014/10/incontinencia-urinaria.pdf



https://www.sbgg-sp.com.br/sinais-de-infeccao-em-idosos/#:~:text=local%20da%20cirurgia.-,Infec%C3%A7%C3%B5es%20do%20trato%20urin%C3%A1rio,vezes%20esses%20sintomas%20est%C3%A3o%20ausentes.


APOIO

logo-abg-branco.png
logo-sbgg.png
logo-ashoka-branco.png
logo-acirmesp-branco.png