duv-idoso-faixa.jpg
duv-idoso-logo.png

PATROCÍNIO

nestle-health-science_footer.png

Você sabia que a música também é terapia?



Segundo a UBAM (União Brasileira das Associações de Musicoterapia), “musicoterapia é um campo de conhecimento que estuda os efeitos da música e a utilização de experiências musicais, resultantes do encontro entre o/a musicoterapeuta e as pessoas assistidas.”


A música consegue atingir memórias tanto negativas quanto positivas, por isso é recomendável buscar o auxílio de um profissional e seguir as recomendações especializadas. Em especial para aqueles idosos que possuem uma relação boa com a música, esse método pode ser eficaz e agradável.


Para conseguir atingir todos os idosos, existem diversas formas de se trabalhar com música. Como exemplos: na participação ativa de instrumentos musicais, no canto e na escuta.


Dentre os diversos benefícios da Musicoterapia, temos:


- Resgate de memórias afetivas por meio de músicas que fazem parte de sua vida

- Estímulo motor com a utilização de instrumentos, seja acompanhando canções ou até em improvisações

- Estímulo da fala, promovendo a vitalidade do aparelho fonador a partir do cantar

- Preservação da atividade muscular da visão através da leitura das letras das músicas

- Resgate da autoestima e de grupos de relacionamento

- Diminuição de episódios de depressão.


A musicoterapia se mostra eficiente na estimulação cognitiva do cérebro através de propostas que façam uso da criatividade, memória, atividade motora, bem como ajuda a promover o bem-estar e melhoria da qualidade de vida. Pode também ajudar em outras doenças ou condições de saúde.


Cante e cuide-se bem!


Fonte:

https://www.tjdft.jus.br/informacoes/programas-projetos-e-acoes/pro-vida/dicas-de-saude/pilulas-de-saude/musicoterapia-o-que-e-para-que-serve-como-funciona-e-beneficios


APOIO

logo-abg-branco.png
logo-sbgg.png
logo-ashoka-branco.png
logo-acirmesp-branco.png