duv-idoso-faixa.jpg
duv-idoso-logo.png

PATROCÍNIO

nestle-health-science_footer.png

O que já se sabe sobre a nova variante da COVID-19


A nova variante do Coronavírus, conhecida como Ômicron, está colocando o mundo todo em alerta e reforça a importância da manutenção dos cuidados sanitários, tais como: distanciamento social, restrição de viagens, higiene das mãos e uso de máscaras, bem como a indicação do ciclo vacinal completo.


Com registros de início na África do Sul, ainda não se sabe muito sobre as taxas de mortalidade que são causadas pela variante, porém já se tem informações suficientes que é necessário continuar com as medidas preventivas contra a COVID-19.


Segundo a publicação de 26/11/2021 da Organização Mundial de Saúde, existem vários estudos em andamento, mas ainda poucas certezas sobre a nova variante. O artigo destacou:


• Transmissibilidade: ainda não está claro se a Ômicron é mais transmissível, comparada a outras variantes como a Delta, mas tem se observado o aumento de casos da doença.


• Severidade da doença: também ainda não está claro se a infecção pela nova cepa causa doença mais severa em relação às outras variantes. Estudos preliminares sugerem aumento de hospitalizacão na África do Sul, mas pode ser em decorrência do aumento do número de infectados.


• Efetividade de proteção para quem já teve a doença: estudos preliminares sugerem aumento de risco de reinfeção para quem já teve a doença, mas os dados ainda são limitados para validar esta afirmação.


• Efetividade das vacinas: as vacinas atuais continuam sendo recomendadas e seguem efetivas contra sintomas severos e mortes, mas estudos em desenvolvimento poderão responder sobre o nível de proteção contra a Ômicron.


• Efetividade dos testes: os testes de PCR continuam capazes de detectar a infecção e estudos em andamento poderão determinar se existe algum impacto ou mudança em testes de detecção rápida de antígenos.


• Efetividade dos tratamentos: seguem os mesmos protocolos vigentes para os casos de Covid-19 graves. Estudos em andamento poderão mostrar se existe algo a ser mudado.


Recomendação para as pessoas: a Ômicron é uma variante de preocupação. As medidas mais eficazes que os indivíduos podem tomar para reduzir a propagação do vírus COVID-19 é manter uma distância física de pelo menos 1 metro dos outros, usar uma máscara bem ajustada, abrir janelas para melhorar a ventilação, evitar espaços mal ventilados ou lotados, manter as mãos limpas, tossir ou espirrar em um cotovelo ou tecido dobrado e estar vacinado.


A OMS continuará a fornecer atualizações à medida que mais informações forem disponibilizadas. Além disso, as informações estarão disponíveis nas plataformas de mídia digital e social da organização.


Não é um momento para ansiedade ou pânico, mas sim para mantermos os cuidados e a atitude individual que visa o bem-estar coletivo.


Fontes:

https://www.who.int/news/item/28-11-2021-update-on-omicron


https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2021-1/dezembro/variante-omicron-brasil-da-resposta-rapida-em-vigilancia-e-monitoramento-da-covid-19


https://g1.globo.com/saude/coronavirus/noticia/2021/11/29/omicron-o-que-se-sabe-sobre-a-nova-variante-do-coronavirus.ghtml


https://oglobo.globo.com/saude/omicron-conheca-os-cinco-sintomas-da-nova-variante-do-coronavirus-25300800




APOIO

logo-abg-branco.png
logo-sbgg.png
logo-ashoka-branco.png
logo-acirmesp-branco.png